Transar com camisinha aromatizada causa candidíase?

mulher assustada

Muitas pessoas durante a relação sexual têm o costume de utilizar a camisinha aromatizada como forma de esquentar a relação. Contudo, existe uma certa preocupação relacionada com o uso do preservativo e o surgimento da candidíase, que consiste em uma infecção genital que pode ser transmitida através do ato sexual, apesar de não ser considerada uma DST.

Essa doença é ocasionada por fungos (Cândida albicans, geralmente) e apresenta características como: coceira na região genital, sensação de ardência, incômodo durante a relação sexual e um corrimento branco peculiar e espesso, nas mulheres, a vulva e a vagina ficam com aparência avermelhada e inchadas.

A candidíase pode surgir de diversas causas, dentre elas as que afetam o sistema imunológico, aumentam o açúcar no sangue ou alteram o equilíbrio das bactérias boas presentes na pele. Inclusive, o sexo pode ser uma dessas causas em conjunto com a camisinha.

Assim, se você deseja saber melhor sobre esse assunto e se transar com camisinha aromatizada pode causar candidíase, continue acompanhando esse artigo e confira todas as informações sobre essa infecção e como é importante se prevenir para não ter complicações.

O papel da camisinha aromatizada e o surgimento da candidíase

casal na cama

A sensibilidade da pela na região genital é alta, assim, qualquer alteração  da população bacteriana ali presente, que promovem a saúde íntima, pode causar sérias complicações. Um bom exemplo é a camisinha aromatizada utilizada por pessoas com uma pré-disposição em contrair a candidíase.

A relação sexual, independente se feita ou não com preservativo, gera um estresse a pele dessa região, que, em muitos casos, pode causar irritações e edemas. Além disso, os produtos adicionados a camisinha para que ela tenha aroma podem agravar ainda mais para um episódio de candidíase.

Contudo, é importante deixar bem claro que as relações sexuais com camisinha não provocam a candidíase, uma vez que a preservação é muito importante para se evitar outras doenças sexualmente transmissíveis. Mas o ideal é o uso da caminha convencional e que, durante a relação, se tenha uma lubrificação adequada para não irritar a pele.

Outro fator importante é o processo de recuperação da doença

Outro fator importante é o processo de recuperação da doença, assim, uma pessoa que está em tratamento não deve ter nenhum tipo de contato sexual, incluído masturbação e sexo oral, pois pode acontecer uma fricção na pele machucada e agravar a situação.

Na grande maioria dos casos, a candidíase está relacionada com a queda da imunidade do organismo, muito provavelmente pelo uso de antibióticos, anticoncepcionais, corticoides e imunossupressores, além disso, em mulheres grávidas, pessoas diabéticas, com algum tipo de alergia ou HPV também podem ter essa infecção aflorada.

Contudo, uma pessoa que tem tendência para desenvolver a candidíase sempre estará exposta a ter a doença mais vezes durante o ano, entre duas e no máximo três vezes. Mas se esse quadro passar para mais de quatro vezes é preciso ir até um especialista identificar quais são as causas que podem estar favorecendo para essas infecções fúngicas constantes.

Também deve-se saber que os sintomas nos homens e mulheres são diferentes.

homem  sem roupa

Confira a seguir quais as características principais em cada sexo:

  • Em mulheres: coceira vaginal, corrimento esbranquiçado e com aparência leitosa, ardência, desconforto para urinar e dor nas relações sexuais.
  • Em homens: aparecimentos de manchas vermelhas na região do pênis, edema e lesões pequenos no formato de pontos, coceira e em situações mais agravantes pode causar distúrbios dermatológicos, gastrointestinais e também respiratórios.

Dessa forma, para evitar a contração desse tipo de infecção, algumas recomendações são bastante válidas e ajudam a ter uma boa saúde íntima, confira a seguir quais são:

  • Busque ter uma alimentação e estilo de vida saudável;
  • Evite ao máximo o consumo de bebidas alcoólicas e uso de cigarro;
  • Se previna usando camisinha nas suas relações sexuais;
  • Tenha uma boa higiene íntima;
  • Não use roupas de material sintético, como calcinhas e cuecas e também o uso de calças, shorts e afins muito justos ao corpo;
  • Evite ao máximo o uso de absorventes internos e de papel higiênico que tenha perfume ou seja colorido.

Por isso, não deixe de usar o preservativo em suas relações sexuais, pois assim você vai estar seguro e protegido de doenças mais graves. Contudo, se você tem uma disposição em contrair a candidíase, procure evitar a camisinha aromatizada, optando pela tradicional, e esteja sempre atento a lubrificação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *