Saiba como prevenir a candidíase

calcinha rosa

A candidíase é uma infecção causada por um fungo que já vive em nosso corpo, do gênero Cândida, também conhecido como Cândida albicans, e apesar dela ter diferentes tipos como bocal, na pele e outros, a sua maior incidência se dá no tipo vaginal.

Esse fungo responsável pela candidíase faz parte da nossa flora vagina saudável, e está presente em diversas funções do nosso organismo em pequenas quantidades.

Mas por diversos motivos, esse fungo pode começar a se multiplicar rapidamente fazendo com que a infecção surge, causando assim um grande desconforto tanto em homens quanto em mulheres.

Entenda a candidíase

duas mulheres

Primeiro, é preciso entender como essa doença funcional, conhecendo-a para que possa ser feito o diagnóstico correto e no tempo certo.

Primeiramente como sintoma inicial aparece uma coceira extrema e bastante desconfortável para as mulheres, causa pelo fungo. Depois disso, um corrimento esbranquiçado incomum, como um leite com nata surge, logo seguido de irritação e vermelhidão na região.

Como uma regra geral quase todas as candidíases costumam acabar durante a menstruação, já que o sangue menstrual aumenta o pH da vagina, dificultando assim a proliferação desse fungo.

Mas não se engane, esse incomodo irá voltar assim que o período menstrual acabar, por isso é sempre preciso tomar muito cuidado para conseguir rever o quadro de candidíase e evitar suas repetições futuras.

A candidíase é mais comum no verão, por isso proteja-se

mulher com calcinha azul

Não é nada à toa que a grande parte dos episódios de candidíase sempre ocorrem durante as altas temperaturas e temporadas de calor, como a que estamos vivendo agora.

Já que é nessa época que transpiramos mais, inclusive na região vaginal, fazendo com que a umidade aumente e favorecendo a proliferação desses micro-organismos.

Além disso, toda a exposição solar contínua consegue causar uma baixa em nossa umidade, criando um espaço facilitado para que esses inimigos faça a festa em nossos corpos.

Como o fungo já vive em nosso intestino em condições normais, é preciso ficar alerta para quando nossa resistência abaixa, já que é durante esse período que ele invade outras regiões do corpo, crescendo de uma forma incontrolável.

Aprenda a prevenir a candidíase

mulher olhando para cima

Por isso separamos aqui alguns cuidados a mais para ter nessa estação do ano, bem como cuidados essenciais para que a candidíase não surge em seu corpo.

  1. Verifique sempre se a água da piscina que você entra é tratada, já que o cloro consegue evitar a proliferação dessas e outras doenças;
  2. Use cadeiras de praia ou cangas, já que sentar-se diretamente sobre a areia sem proteção alguma pode facilitar o aparecimento da candidíase em algumas mulheres;
  3. Evite usar roupas muito justas e escuras, já que as peças desse jeito podem abafar a região íntima, provocando um desequilíbrio da flora vaginal;
  4. Também procure controlar a umidade por meio de roupas molhadas e suadas, e sempre que possível troque essas peças para opções secas que não irão prejudicar;
  5. Tenha cuidado com as frieiras e micoses, já que essas infecções por fungos em unhas e outras partes do organismo precisam ser cuidadas, uma vez que elas facilitam o aparecimento da candidíase;
  6. Não fique muito tempo com a sunga ou com o biquíni molhado, já que essas peças precisam ser trocadas regulamentes e secas sempre que possível;
  7. Não faça sexo sem proteção, já que esse ato pode ajudar na proliferação de micro-organismos na região;
  8. Por fim, evite comer açucares e carboidratos demais, já que uma dieta rica nesses ingredientes ajuda com que a Cândida acelere sua multiplicação.

Como tratar a candidíase

comprimidos coloridos

Mesmo com uma prevenção constante pode ser que vez ou outra essa doença chata apareça e te deixe muito desconfortável, por isso a sinal de qualquer anormalidade procure um médico ou ajuda especializada.

O tratamento para a candidíase é simples e muito eficiente, geralmente com duração curta, por meio de compridos orais ou cremes vaginais antifúngicos.

Evite receitas caseiras, já que sem um diagnóstico correto é possível piorar a situação por meio de adição de bactérias no local. Por fim, a boa higiene intima é sempre uma solução permanente.

Por isso evite banhos excessivos ou lavagem com produtos que podem modificar o pH vaginal, sempre optando por água em excesso e sabões neutros, assim você deixa sua flora vaginal intacta e evita a candidíase.

Como identificar a candidíase em homens?

homem com a mão na genital

A candidíase é muitas vezes pensada como um problema de saúde feminino, mas pode afetar qualquer pessoa, inclusive homens. A candidíase é muito comum, e nos homens irá provocar uma vermelhidão no pênis, coceira intensa e dor, mas em alguns casos existe a possibilidade de não haver nenhum sintoma evidente.

Assim, a candidíase em homens, se não for tratada, pode levar a uma ampla gama de sintomas dolorosos, desconfortáveis ​​e potencialmente embaraçosos, e também pode levar a sérias complicações se a infecção se espalhar na corrente sanguínea.

Mas não é preciso se preocupar a candidíase em homens pode ser tratada com alguns medicamentos comuns, e também algumas medidas básicas de prevenção podem ajudá-lo a evitar esta condição bastante comum.

Como funciona a candidíase em homens?

Sim, os homens também podem ter infecções por fungos e fermentação, o que pode levar a uma condição conhecida como Balanite – inflamação da cabeça do pênis.

As infecções fúngicas nos homens são comuns porque o fungo que causa essas infecções fúngicas (Cândida albicans) está normalmente presente na pele, especialmente na pele úmida.

Quando algum fator contribuinte – como ter relações sexuais com uma parceira que possui candidíase – causa um crescimento excessivo de Cândida, pode resultar em infecção.

Normalmente, o crescimento de Cândida está sendo controlado e equilibrado por boas bactérias, no entanto, quando esse equilíbrio está sendo perturbado, Cândida se transforma em uma forma de fungo mais agressiva que se espalha e libera mais de 80 toxinas diferentes.

Essas toxinas podem chegar a qualquer parte do corpo, suprimir o sistema imunológico e podem causar muitos problemas de saúde em todo o corpo, incluindo a pele, unhas, órgãos genitais, boca, garganta, trato digestivo e outros.

Como é possível identificar a candidíase em homens?

homem olhando o penis

Os sintomas mais comuns da candidíase em homens estão diretamente relacionados com uma infecção do pênis, incluindo:

  • Corrimento em excesso parecido com sêmen;
  • Vermelhidão, placas esbranquiçadas e inchaço da glande;
  • Dor ou ardência durante o relações e ato de urinar;
  • Coceira em excesso.

Os homens precisam consultar um urologista imediatamente na presença de alguma desses sintomas, e o diagnósticos será feito por meio de uma avalição peniana e também um exame de laboratório, com uma coleta pequena das lesões avaliando a grau de presença do fungo.

É importante ter esse cuidado médico ao sinal de um primeiro sintoma, já que se não tratada adequadamente, a candidíase em homens pode gerar complicações mais sérias.

Quais são as causas da candidíase masculina

Essa doença, embora diretamente relacionado com uma vida sexual ativa, não é somente transmitida por esse meio, e pode estar associada a vários fatores, se manifestando no homem apenas quando seu sistema imunológico estiver enfraquecido.

As principais causas da candidíase em homens são:

  • Contanto íntimo sem preservativo;
  • Diabetes;
  • Doenças que enfraquecem o sistema imunológico (Lúpus e HIV);
  • Má higienização do pênis;
  • Quimioterapia;
  • Uma alimentação rica em açúcares;
  • Uso de antidepressivos, antibióticos e corticoides.

Além da região do pênis, a candidíase em homens também pode afetar diretamente o couro cabeludo, as unhas, a boca, a pele e a garganta.

Como é feito o tratamento?

 

Essa infecção nos homens tem tanto tratamento e cura bem simples, e pode ser feito em casa apenas com o uso de uma pomada antifúgica, como o Fluconazol, aplicada diariamente entre 7 a 10 dias, sempre de acordo com a recomendação.

Caso esse tratamento por meio de pomada não apresente efeito desejado ou em casos em que a doença seja mais recorrente, também pode ser usado compridos orais antifúngicos como o Cetaconazol ou até mesmo o Fluconazol.

Existem ainda na internet muitas receitas caseiras para o tratamento da candidíase em homens, como por meio de limão e salsicha, mas é sempre importante ter conhecimento médico para não piorar a situação.

A prevenção também é uma parte importante do tratamento, e pode ser feita por meio de:

  • Uma dieta adequada rica em legumes, frutas e água que possam fortalecer o sistema imunológico;
  • Uso constante de preservativos nas relações;
  • Higienização adequada da região;
  • Evitar o uso de roupas molhadas, apertadas ou quentes demais.

Tente sempre manter seu sistema imunológico o mais forte possível, por meio de uma dieta rica e saudável e exercícios físicos regulares, que podem prevenir a proliferação de fungos que causam a candidíase em homens e outros tipos de infecções.

Candidíase Vaginal – Você sabe o que é essa infecção?

mulher de blusa e calcinha rosa

Muitas mulheres já passaram por um momento de desconforto no órgão genital, no qual ele coçava muito, fica vermelho e parecia que nada poderia diminuir aquilo. Muito provável a candidíase vaginal já foi a vilã dessa história.

Muitas mulheres já ouviram falar sobre a candidíase vaginal, mas não sabem ao certo do que se trata, ou já tiveram essa infecção, mas não sabiam que esse era o nome do que estava acontecendo.

Calma, não é preciso se preocupar. Essa infecção é mais comum do que parece, e estimasse que 75% das mulheres já passaram por isso pelo menos uma vez em toda sua vida.

Se você deseja saber mais sobre essa doença, continue lendo para ter todas essas informações e poder ficar alerta caso ocorra com você.

Mas afinal, o que é candidíase vaginal?

mulher olhando a calcinha

A candidíase vaginal é uma infecção por fungos que causa irritação, corrimento anormal e coceira intensa da vagina e da vulva – e nos tecidos na abertura vaginal. É um tipo de vaginite, ou inflamação da vagina.

Esse fungo é conhecido como Cândida albicans, sendo uma bactéria que já está presente na pele, na boca, na vagina e no intestino, mas que normalmente é mantida sobre controle pelo organismo.

No entanto, em algum momento em que as condições em que essas bactérias estão se modificam, os fungos conseguem aumentar rapidamente, e os sintomas mais normais, como coceira e corrimento em excesso podem aparecer.

Essa infecção vaginal por levedura afeta até 3 em cada 4 mulheres em algum momento da vida e muitas mulheres experimentam pelo menos dois episódios.

Embora a candidíase vaginal não seja considerada uma infecção sexualmente transmissível, você pode espalhar o fungo através da boca ao contato genital.

Existe um risco maior para algumas mulheres?

Sim. Seu risco para infecções fúngicas é maior se: 2

  • Você estiver grávida;
  • Você tem diabetes e seu açúcar no sangue não está sob controle;
  • Você usa um tipo de controle de natalidade hormonal que possui doses mais elevadas de estrogênio;
  • Você faz duche ou usa pulverizações vaginais;
  • Você recentemente tomou antibióticos como a amoxicilina ou medicamentos esteroides;
  • Você tem um sistema imunológico enfraquecido, como o HIV.

Quais são as causas da candidíase vaginal?

A principal causa dessa infecção como dissemos é o fungo, no entanto existem diversos fatores que podem gerar um desequilíbrio no organismo, fazendo com que a flora vaginal se altere e levando a proliferação do mesmo.

Como a região da vagina é bem úmida e quente, ela está muito mais propensa a propagação rápida do que outras áreas. Entre as principais causas podemos apontar as seguintes:

  • Estresse;
  • Usar roupas muito apertadas e molhadas;
  • Tomar antibióticos;
  • Sexo desprotegido;
  • Excesso de duchas vaginais;
  • Comer muito açúcar;
  • Uso excessivo de absorventes por longos tempos.

Quais os sintomas da candidíase vaginal?

mulher com dor

Os sintomas dessa infecção fúngica podem variar de leve a moderado e incluem:

  • Comichão e irritação na vagina e nos tecidos na abertura vaginal (vulva);
  • Uma sensação de queimação, especialmente durante a relação sexual ou ao urinar;
  • Vermelhidão e inchaço da vulva;
  • Dor vaginal;
  • Erupções vaginais;
  • Corrimento aquoso;
  • Corrimento grosso, branco e sem odor com aparência de queijo cottage;
  • Infecção por fungos complicada.

Qual o tratamento e a prevenção da candidíase vaginal?

Para o tratamento desse tipo de infecção são usados diferentes tipos de remédios, dependendo sempre do grau que ela se encontra dentro do organismo.

Se os sintomas forem mais leves, uma medicação antifúngica em 3 dias pode ser suficiente. Já em casos mais graves, o tratamento aumenta de tempo, contando também opções de pílulas e usando cremes intra-vaginais.

Se a escolha for feita por compridos, normalmente é feito com o Fluconazol, uma medicação que é bem efetiva, e com uma dose única pode curar uma infecção desse tipo.

Para a prevenção e auxílio da eficácia do tratamento, algumas medidas podem ser tomadas, como evitar o uso de roupas muito apertadas, mudanças na alimentação, evitar o uso de preservativos de látex e outros que possam causar irritação.

Além disso, é importante que durante o tratamento a paciente não tenha relações sexuais, e também tenha uma boa higiene intima, por meio de água em excesso e sabão neutro, sem produtos que possam modificar o PH vaginal.

Agora que você já conhece a candidíase vaginal, fique atenta aos sintomas que seu corpo apresenta e procure um médico em qualquer sinal de anormalidade.

Candidíase masculina: como saber se eu estou com candidíase, e como tratar?

homem com as mãos no penis

Candidíase masculina, muita gente acredita que a infecção causada pela Cândida albicans apenas afeta as mulheres, mas na realidade a candidíase masculina também acontece, e com bastante frequência.

Essa infecção fúngica pode causar diversos sintomas de incômodos e pode ser contraída por meio de relações sexuais desprotegidas, entre outros fatores diversos.

O que precisa ficar claro é que a candidíase masculina é uma realidade, e que os homens precisam se cuidar para que ela não evolua para um estado pior e acabe gerando problemas mais sérios.

Candidíase masculina

A Cândida é um dos vários micro-organismos que vivem dentro do nosso corpo, mas especificamente em nosso intestino. No entanto, por conta de algumas mudanças dentro do nosso organismo, esse fungo pode crescer aceleradamente fazendo com que a candidíase masculina ocorra então, com uma infecção muito mais comum nas genitais.

Apesar de ela ser conhecida em sua versão feminina, 14 a 18% dos homens podem apresentar essa colonização acelerada na região genital, e ficarem completamente assintomáticos.

Como identificar essa infecção?

homem olhando o penis

De forma básica, a candidíase masculina causa pequenas inflamações na glande masculina, e no prepúcio, mas ela ainda pode ser assintomática, o que exige um pouco mais de cuidado pessoal por parte do paciente.

Os sintomas mais comuns dessa infecção peniana são:

  • Edema;
  • Ardência ao urinar ou ter relações físicas;
  • Coceira exagerada;
  • Vermelhidão;
  • Líquido em excesso parecido com esperma.

Conheça as causas da candidíase masculina

  • Imunidade baixa

A causa mais comum da candidíase masculina é a imunidade baixa, já como o fungo vive na flora masculina, ele pode se proliferar devido a um desequilíbrio dentro do organismo, que geralmente acontece por conta dessa baixa imunidade.

Por isso as relações sexuais não são a única causa da infecção.

As pessoas que tem doenças que afetam diretamente o sistema imunológico, como pacientes de HIV e Lúpus, ou pacientes que fazem uso de medicamentos com o mesmo efeito, são mais propícios a desenvolverem a candidíase.

Além disso, alcoolismo, diabetes e outros medicamentos como antibióticos ou corticoides podem diminuir a imunidade, fazendo com que a infecção surja como uma consequência.

  • Falta de higiene

Um problema muito comum com os homens em questão relacionadas ao pênis é sempre a falta de higiene, por conta de uma mentalidade um pouco rudimentar e machista.

A higiene correta da região é fundamental para evitar problemas como a candidíase masculina e outras complicações, já que isso regula a quantidade de micro-organismos na flora masculina e que atuam diretamente para a saúde e proteção do pênis.

A falta de cuidados pode gerar irritações e inflamações que geram infecções mais graves, assim como o excesso de umidade também atrapalha, criando um ambiente que seja favorável a proliferação desses e outros fungos.

Tratamentos da candidíase masculina

comprimidos sobre a mesa

Uma vez que o diagnóstico é feito por meio de um exame físico com o urologista, é preciso visitar esse profissional pelo menos uma vez ao ano para garantir a saúde do seu membro.

É possível também que o médico peça exames complementares como uma análise de sangue para descobrir de fato como anda a infecção.

A candidíase masculina é muito mais fácil se tratada no início, já que a falta de cuidados sempre agrava os casos. Por isso o urologista irá indicar uma medicação adequada para cada paciente, de acordo com duração e dosagem corretas.

Os métodos de tratamentos mais comuns são as pomadas e cremes para a candidíase masculina, de cunho antifúngico ou antimicóticos, sendo essenciais para o controle dessa proliferação de organismos.

Ou então medicamentos via oral também de cunho antifúngicos, como o Fluconazol que apresenta dose única e impede que a proliferação ocorra, já apresentando melhoras dos sinais em 24 horas.

A candidíase masculina é transmissível?

 

Infelizmente sim, e se os pacientes não se trataram podem acabar passando a proliferação para o companheiro, por isso é sempre essencial que haja uso de preservativos nas relações sexuais.

Também é importante que durante o tratamento nenhum dos dois tenha relações, já que mesmo com a camisinha o quadro pode piorar, por conta do látex e outros itens que causam irritações.

Por isso fique sempre atento, faça exames e check-ups periódicos e tenha sua saúde em dia para prevenir a candidíase masculina e outras complicações maiores na região peniana.

Como curar candidíase masculina

homem pensando

Como curar candidíase masculina. Apesar de ser uma infecção genital que pode ser transmitida através das relações sexuais e, normalmente está associada as mulheres, a candidíase masculina também é comum de ser contraída e pode trazer muito desconforto para região peniana.

Essa condição é provocada por fungos (Cândida albicans, geralmente) e apresenta características como: coceira na região genital, sensação de ardência, incômodo durante a relação sexual e um corrimento branco sob o pênis.

A candidíase no homem ou na mulher não pode ser considerada como uma DST, apesar de poder ser transmitida durante uma relação sexual sem proteção. Além disso, a transmissão dessa infecção também pode acontecer através do contato com secreções de pessoas que já estão contaminadas.

Dessa forma, se você deseja saber melhor sobre esse assunto e como curar a candidíase masculina, continue acompanhando esse artigo e confira todas as informações sobre essa infecção e como é importante se prevenir para não ter complicações.

As precauções no tratamento da candidíase masculina

homem com as mãos no penis

A monolíase, como também pode ser conhecida, é um tipo de infecção ocasionado por fungos, que atinge homens e mulheres, nas regiões íntimas. O tratamento da candidíase masculina pode ser feito através de remédios prescritos pelo médico, como o Itraconazol ou Cetoconazol.

Além dos comprimidos e pomadas, alguns cuidados no dia a dia podem contribuir para o tratamento da infecção, como, por exemplo, a higiene da região íntima, mantendo-a sempre seca, evitar relações sexuais durante o tratamento e ter uma alimentação saudável, com pouca quantidade de carboidratos.

Os sintomas em homens e mulheres são diferentes, portanto, confira a seguir quais as características principais em cada sexo:

homem com as costas vermelhas

  • Em mulheres: coceira vaginal, corrimento esbranquiçado e com aparência leitosa, ardência, desconforto para urinar e dor nas relações sexuais.
  • Em homens: aparecimentos de manchas vermelhas na região do pênis, edema e lesões pequenos no formato de pontos, coceira e em situações mais agravantes pode causar distúrbios dermatológicos, gastrointestinais e também respiratórios.

Durante o tratamento do homem com candidíase é importante estar atento a outras recomendações que ajudam o processo de cura ser mais rápido e eficiente, que são:

  • Evitar relações sexuais em condições de crise ou tratamento;
  • Não comer alimentos ricos em gorduras e açúcares;
  • Consumir bastante vitamina C para fortalecer o sistema imunológico;
  • Ingerir muita água;
  • Ter uma alimentação baseada em verduras e hortaliças;
  • Não consumir bebidas alcoólicas e uso de cigarro;
  • Quando se relacionar sexualmente usar preservativo;
  • Não usar roupas justas e de material sintético.

Atenta para esses cuidados

Quando a pessoa está atenta para esses cuidados a contração desse tipo de doença se torna mínima. Além disso, é extremamente importante seguir todas as orientações que seu médico recomenda, para que, assim, você tenha uma vida sexual saudável.

Os sinais de melhora da candidíase masculina são caracterizados pela diminuição da dor quando feito o contato íntimo, redução da vermelhidão e do inchaço e o desaparecimento do corrimento esbranquiçado no pênis. Quando esses sintomas são intensificados ao invés de sumir, que dizer que o quadro de candidíase piorou e é preciso tomar outras providências.

O aconselhável é recorrer a um médico quando os sintomas aparecerem, para que o homem receba um tratamento adequado. Mas se tratando de uma doença comum, existem alguns métodos caseiros que podem ajudar na cura dessa infecção.

Uma das primeiras dicas é diminuir o consumo de açúcares e gorduras, uma vez que esse são os alimentos essenciais para o fungo da doença. Outros tipos de alimentos também devem ser evitados, como a levedura de cerveja, cogumelos, café e produtos lácteos.

Alimentos ideais para serem consumidos

O ideal é se alimentar de probióticos, alho, legumes e diversos vegetais frescos.Também existem algumas receitas caseiras que podem surtir um efeito positivo na cura, como, por exemplo.

·         Óleo essencial de orégano: impede a propagação do fungo devido à substância carvacrol nele presente.

·         Óleo da árvore do chá:  trata infecções de todos os tipos no corpo, por meio da lavagem na área afetada com 1 copo de água, uma colher de chá de bicarbonato de sódio e algumas gotas de óleo.

Pomada de calêndula, extrato de semente de evua e gel aloe e vera: contribuem para o tratameto e amenização dos sintomas.

Contudo, vale a pena consultar um médico para tratar a candidíase masculina e evitar que a doença se agrave e comprometa a saúde e vida sexual do homem.

Vencer a candidíase com 8 dicas importantes

mulher triste pensando

Vencer a candidíase é uma luta que acomete muitos homens e mulheres nos dias de hoje, uma vez que essa doença é resultante de diversos fatores, como higiene íntima irregular, alimentação não saudável, relações sexuais sem preservação e também sistema imunológico afetado. Então, conhecer algumas dicas e cuidados podem ajudar a evitar esse tipo de infecção.

Essa condição é provocada por fungos (Cândida albicans, geralmente) e apresenta características como: coceira na região genital, sensação de ardência, incômodo durante a relação sexual e um corrimento branco peculiar e espesso, nas mulheres, a vulva e a vagina ficam com aparência avermelhada e inchadas.

Ao notar os sintomas, o homem ou mulher deve recorrer ao profissional da saúde que irá fazer uma avaliação e indicar o melhor tratamento para o caso. Ainda, vale lembrar que a candidíase não é uma DST (doença sexualmente transmissível), mas que pode ser transmitida no ato sexual.

Sendo assim, se você deseja compreender mais sobre o assunto e contar com dicas para vencer a candidíase e ter uma boa saúde na sua região íntima, continue acompanhando esse artigo e confira como é importante os cuidados diários para evitar e tratar a doença.

O passo a passo para vencer a candidíase

mulher com as mão na vagina

A monolíase, como também é conhecida essa doença, se manifesta, em grande parte, quando o sistema imunológico está enfraquecido ou também quando ocorrem alterações no pH da região íntima. Normalmente, para vencer a candidíase o tratamento, de acordo com a orientação médica, é feito a base de pomadas ou medicamentos antifúngicos

Contudo, existem outras formas e cuidados que são indicados para curar e previnir que a doença se propague e aconteça novamente. Confira a seguir quais são essas dicas:

·         Se lavar só 1 vez por dia: não é necessário tomar diversos banhos todos os dias e fazer a limpeza da região íntima com várias lavagens, pois isso pode alterar o pH da região e provocar o surgimento da candidíase.

·         Limpeza: nas mulheres, o uso do papel higiênico deve ser feito de frente para trás, a fim de se evitar a contaminação pelas fezes. Outro cuidado importante é o uso apenas de sabão neutro e evitar o uso dos absorventes internos.

Os vestuários de material sintético

mulher com dor

·         Usar roupa folgada: os vestuários de material sintético e muito apertados são altamente prejudiciais para a circulação e transpiração do corpo, o que deixa a região íntima úmida e quente, ideal para os fungos. Por isso, dê preferência para roupas de algodão e que sejam leves.

·         Não ficar com a roupa molhada: na praia e piscina é comum ficar com o biquíni ou sunga molhados por algum tempo, contudo, procure secar o quanto antes a região íntima e fazer a troca de roupa, uma vez que a umidade contribui para a proliferação dos fungos.

·         Usar sempre camisinha: nas relações sexuais o uso do preservativo, além de ser essencial para evitar a transmissão de doenças mais sérias, também contribui para que a candidíase presente em um dos parceiros não seja passado ao outro.

Os alimentos com alto teor de açúcar

·         Evite comer açúcar e carboidratos: os alimentos com alto teor de açúcar, como os doces, por exemplo, aumentam os níveis de glicose no sangue e contribuem para o desenvolvimento dos fungos. Por isso, dê preferência para legumes, verduras, carne branca e frutas que ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

  • Ingestão de vitamina C: excelente para o tratamento da candidíase, pois é capaz de favorecer o metabolismo, regular os níveis de açúcar no sangue, estimular o sistema imunológico para que ele se fortaleça e também aumenta os níveis de ácido no estômago, fatores esses que previnem e combatem a infecção causada pela candidíase. As vitaminas A, E e B5 também são recomendadas.
  • Reduzir o estresse: o descontrole emocional pode afetar e muito o sistema imunológico, por isso, é importante estar atento ao seu nível de estresse. Quando se tira um tempo para descansar, relaxar e cuidar das emoções, o sistema se torna imune a várias doenças, inclusive, a candidíase.

Por isso, se você quer ter um estilo de vida saudável e não passar por uma infecção desse tipo, fique atento as dicas para vencer a candidíase, principalmente, com os cuidados diários que ajudam a prevenir essa doença e também garantir que a sua saúde esteja sempre 100%.

Estou com candidíase, posso ter relação sexual?

mulher com a calça aberta

Inúmeras mulheres possuem diversas dúvidas quando estão com candidíase e desejam ter relação sexual com o seu parceiro, porém o fato é que mesmo não sendo considerada como uma doença sexualmente transmissível, a candidíase também pode acabar sento transmitida por meio da relação sexual, quando não ocorre o uso de preservativos.

A candidíase é conhecida como a causa da proliferação do fungo Candida Albicans, sendo uma condição causada principalmente entre mulheres e que geralmente é caracterizada por sintomas, como ardência, dores, vermelhidão, coceiras na vagina, corrimento esbranquiçado, entre outros.

Assim, em relação a esse tipo de infecção na região mais íntima da mulher, acabem surgindo inúmeras dúvidas quando o assunto é relação sexual, como, por exemplo, se é possível manter normalmente atos sexuais ou se existe qualquer risco de contágio.

Saiba mais se é possível ter relação sexual se você estiver com candidíase

Para que você tenha conhecimento se pode ter relação sexual estando com candidíase, é importante que você entenda que é possível sim manter relações sexuais, porém é extremamente que haja alguns cuidados e que o ato sexual seja com proteção. Sendo assim, confira algumas informações relevantes abaixo!

  • Mesmo sendo possível ter relação sexual quando a mulher estiver com candidíase, segundo alguns médicos, o ato sexual não é muito recomendado devido ao fato dela poder sentir mais ainda as irritações, dores no momento da penetração, coceiras na vagina e aparecimento de mais vermelhidão.

Assim, diante de tantas dúvidas das mulheres sobre ter relação sexual estando com candidíase, o mais recomendado é que ato sexual seja suspendido entre o casal ate que a infecção seja curada

Fatores importantes para isso

  • Outro fator importante sobre ter relação sexual quando a mulher está com candidíase é que tudo pode ser muito doloroso e incômodo para ambos, além ainda de retardar a cura da infecção pois é importante que haja uma suspensão dos tecidos vaginais para uma recuperação adequada.
  • Algo extremamente importante que devesse levar em consideração é que ter relação sexual sem proteção estando com candidíase pode implicar ainda no risco de você contagiar o seu parceiro.

Embora essa infecção não seja sexualmente transmissível, é possível que após manter as relações, o seu parceiro acabe apresentando sintomas, como queimação, caroços ou até mesmo vermelhidão no pênis.

Assim, caso o seu parceiro tenha queimação e vermelhidão na sua região genital após ter mantido relações sexuais com você, é extremamente importante que ele procure por um médico para a realização de exames e, assim, receba o tratamento adequado.

Relação sexual com a doença

  • Para ter relação sexual estando com candidíase, é essencial que você sempre informe o seu parceiro que está com a doença ou com suspeita, mesmo não tendo ainda realizado uma consulta médica, pois assim é possível tomar todas as precauções para evitar que a infecção seja transmitida.
  • Outra pergunta bastante realizada pelas mulheres sobre a relação sexual estando com a candidíase, é se a doença pode ou não afetar a fertilidade. Porém, segundo alguns médicos, não existem quaisquer provas científicas que demonstrem que a candidíase acabe afetando de forma negativa a sua probabilidade de ficar grávida.

Assim, em relação ao tratamento da candidíase para que você tenha uma vida sexual ativa saudável, é importante que você saiba que para curar a infecção geralmente são receitados medicamentos antifúngicos que podem ser tanto via oral ou local mediante a aplicação de óvulos na vagina, ou até mesmo pomada na vulva.

Procedimentos que devem ser considerados

Normalmente, tais procedimentos costumam garantir resultados imediatos logo em uma semana. No entanto, quando existe a relação sexual com o uso de preservativo durante o tratamento médico e o fato de não existir qualquer risco de gravidade, não é indicado o ato sexual, pois, os movimentos no coito podem piorar a irritação da vagina e a recuperação.

Mas, independentemente se haja relação sexual estando com candidíase, caso a sua infecção não melhore, é extremamente importante que você consulte o médico imediatamente, pois pode ser que você esteja com uma infecção recorrente ou com outras infecções que geralmente apresentam similaridade de sintomas, porém são causados por outros microrganismos.

Portanto, quando uma mulher apresenta o diagnóstico de candidíase, é importante que ela seja orientada pelo médico sobre todo o tratamento e as suas dúvidas se é possível ter relações sexuais e quais serão as consequências, pois o ato sexual pode piorar a irritação, coceira e vermelhidão na vagina, além da mulher ter incômodos durante o sexo.

Candidíase – o que é importante saber sobre a doença?

mulher olhando a calcinha

Em relação a candidíase, é extremamente importante saber diversas informações sobre a mesma, e principalmente as suas principais causas. Para quem ainda não sabe, o causador principal da candidíase vaginal é o fungo Candida Albicans, o qual já está no organismo da mulher em pequenas quantidades e vive em equilíbrio com a flora vaginal.

No entanto, para que haja o surgimento da candidíase na mulher, alguns fatores podem acabar levando ao desequilíbrio do fungo no organismo, o que faz com que ele se reproduza e cause diversos sintomas desagradáveis na mulher.

Além disso, como a região genital da mulher é mais quente e úmida, este acaba sendo um dos principais ambientes propícios para que o fungo se propague e cause diversos problemas de incômodo e afeta a qualidade de vida da mulher.

Saiba mais o que é importante saber sobre a candidíase

mulher com as mãos na boca

Existem diversos pontos necessários para entender o que é importante saber sobre a candidíase, e um deles são os fatores de risco, onde certos hábitos diários acabam desencadeando o aumento da população do fungo e se espalhando pelo organismo, o que leva a candidíase vaginal. Confira abaixo alguns dos principais fatores de risco! Em relação ao uso de antibióticos, a microbiota vaginal possui inúmeras bactérias, e algumas delas podem estar aliadas ao organismo, o que ocasiona no auxílio de conter as bactérias e fungos que são nocivos.

Antibióticos

Porém, os antibióticos que possuem largo espectro, ou seja, aqueles que já são mais eficazes contra diversas bactérias, podem também destruir as bactérias saudáveis na vagina, levando ao crescimento de leveduras, como é o caso do fungo da candidíase vaginal. Outro fator de risco é o aumento dos níveis de estrogênio, onde as infecções dos fungos ocorrem mais frequentes em mulheres que tem esses níveis mais aumentados. Um exemplo são as mulheres que estão grávidas e que normalmente tomam doses altas de estrogênio, ou que realizam terapia de hormônios de estrógeno.Além disso, o consumo exagerado de doces e carboidratos em geral também ocasionam no crescimento do fungo que causa a candidíase vaginal por meio da alteração do pH, o qual fica mais ácido e com isso torna-se um ambiente bastante propício para que o fungo se prolifere.

Glicose

Em relação a glicose, ela também pode servir como alimento para o fungo, e por isso, quando está em altas quantidades no sangue acaba ocasionando no aparecimento da candidíase vaginal.Um fato de risco bastante comentado sobre a candidíase vaginal, é o sexo sem proteção, onde embora a doença não seja considerada uma DST, el pode ser transmitido através da relação sexual, principalmente pelas genitálias e a boca.Um dos principais fatores de risco da candidíase são os locais e o uso de vestuários úmidos, onde o fungo prefere regiões mais úmidas, com isso a vagina acaba sendo uma área comum para contrair essa infecção.Por fim, existem ainda fatores de risco, como dormir mal, ingerir poucas vitaminas, estresse, gripes fortes e uso de drogas.

Candidíase e seus sintomas

mulher fechando as calças

No caso dos sintomas que a mulher sente quando contraí a candidíase, eles normalmente podem ocasionar em um corrimento esbranquiçado que pode causar coceira na região vaginal, dores, vermelhidão e corrimento agrupado.

Por isso, se você está sentindo algum desses sintomas é extremamente importante que busque ajuda médica, especialmente um ginecologista ou um clínico geral, os quais provavelmente irão lhe fazer diversas perguntas.

Além disso, para saber o que é importante sobre a candidíase é necessário que você leve todas as suas dúvidas ao médico, pois assim você terá respostas relevantes e um tratamento adequado com o uso de pomadas antifúngicas, além dos medicamentos orais para que o quadro não retorne.

Fique atenta

Porém, o mais adequando é que você tome certas atitudes para evitar contrair a candidíase, e para isso, é necessário que haja algumas mudanças na sua alimentação, além de manter a vagina sempre limpa e seca, utilizar antibióticos somente com a orientação do seu médico, ter um estilo de vida saudável, entre outras atitudes que podem ser efetivas.

Portanto, todas as informações sobre o que é importante saber sobre a candidíase são bastante relevantes e devem sempre ser levados em consideração no seu estilo de vida diário para que essa infecção não venha a acontecer com você.

Candidíase: saiba tudo sobre essa doença que afeta grande parte das mulheres

mulher com a mão na barriga

Candidíase, a qual é uma doença que afeta grande parte delas, ocasionando em uma coceira interminável, inchaço, corrimento e até mesmo fissuras na parede vaginal.

Segundo alguns médicos, os sintomas citados acima são normalmente um dos mais irritantes da candidíase vaginal, podendo até mesmo aparecer mais de uma vez por ano quando não tratada corretamente ou quando a mulher não se previne.

Além disso, muito se fala que a candidíase é uma DST, porém é importante salientar que diferente do que a maioria das pessoas pensam, a candidíase não é considerada uma DST (Doença Sexualmente Transmissível), pois ela surge a partir de fungos que já se encontram no organismo.

Saiba mais tudo sobre a candidíase, a doença que afeta a maioria das mulheres

Para que as mulheres entendam melhor sobre a candidíase é importante que elas saibam que todas elas possuem microrganismos, mas que muitos deles muitas vezes não necessariamente se manifestam, pois é preciso que haja um ambiente mais favorável para que a candidíase ocorra.

Assim, como a vagina é uma região do corpo bem mais úmida e quente, a região acaba facilitando que tais microrganismos sejam desenvolvidos e proliferem, causando a doença.

Saiba tudo sobre as causas da candidíase

celulas

  • Existem diversas formas de causas da candidíase;
  • Normalmente, a candidíase pode ocorrer durante um momento de lazer da mulher, ou seja, quando ela realiza atividades em locais mais úmidos, os quais são:
  • Piscinas;
  • Banheiras;
  • Saunas;
  • Roupas usadas para realização de exercícios físicos, entre outros.

Conheça os tipos de candidíase mais comuns

Além da candidíase vaginal, a qual é a mais conhecidas pelas pessoas, ainda existem outros tipos, os quais são:

  • A candidíase vaginal é uma das infecções mais comuns causada pelo fungo e que apresenta sintomas como irritação da vagina e da vulva, vermelhidão, coceira e secreção vaginal esbranquiçada.
  • Além disso, ainda existe a candidíase oral, a qual é normalmente mais frequente em crianças, e até mesmo em bebês, sendo conhecido como sapinhos.

Em relação aos sintomas da candidíase oral, de uma maneira geral, podem surgir algumas placas esbranquiçadas na garganta, boca ou língua, além de muita ardência na boca, dores e dificuldades para engolir os alimentos.

Saiba como é realizado o diagnóstico da candidíase

calcinhas no varal

Em relação ao diagnóstico da candidíase é necessário que a mulher procure por um médico, especialmente um ginecologista ou um clínico geral.

O médico irá correlacionar as informações fornecidas pela mulher, irá provavelmente realizar um exame físico.

Além disso, outros tipos de exames podem ajudar a identificar o diagnóstico da candidíase.

Os exames de cultura que são realizados em laboratório e também a inspeção por lâmina de microscopia.

Sobre o tratamento da candidíase

Em relação ao tratamento da candidíase, ele é geralmente baseado no uso de antifúngicos, os quais podem ser prescritos em forma de comprimidos e também em substâncias de uso no local da região da doença, o que acaba completando o tratamento via oral e aliviando um pouco os sintomas que são muito desagradáveis.

Além disso, o tratamento oral pode ser realizado em uma única dose ou também em doses fracionadas por algumas semanas. Já o tratamento com pomadas ou até mesmo de óvulos vaginais, eles também podem ser realizados e normalmente variam de 1 a 10 dias conforme a substância.

Como se prevenir e evitar a candidíase

Em relação a prevenção da candidíase, é extremamente importante manter o sistema imunológico em condições que evitem a infecção, e com isso existem algumas recomendações:

  • Ter uma boa alimentação diariamente e praticar atividades físicas;
  • Controlar os níveis glicêmicos, especialmente em casos de pacientes com diabetes;
  • Evitar o uso de remédios antibióticas ou os hormônios esteroides;
  • Realizar a higienização correta das roupas intimas e utilizar preservativos durante as relações sexuais.
  • Ter sempre hábitos de higiene e também do vestuário para evitar o aparecimento da candidíase;
  • Após urinar é essencial enxugar corretamente e delicadamente;
  • Uma dica é evitar o uso de calcinhas que sejam de tecido com fibra sintética ou outro material que não garante uma boa ventilação;
  • Sempre trocar imediatamente a roupa após ir à piscina ou praia;
  • Não é recomendável deixar as calcinhas secando no banheiro;
  • Nunca fique por bastante tempo com a roupa em que realizou atividades físicas;
  • E por fim, sempre mantenha a região genital limpa e seca.

Portanto, saber tudo sobre a candidíase pode ser algo extremamente importante para que as mulheres conheçam as causas, prevenções e tratamento, e principalmente não sofram com os sintomas desagradáveis que a doença pode causar.