Candidíase tem cura?

mulher assustada

A candidíase é uma doença extremamente mal compreendida, e muitas vezes as pessoas assemelham seus sintomas com outros tipos de infecções fúngicas ou apenas ignorando o que estão sentindo.

Mas apesar dela precisar ser levada mais a sério pelas pessoas, ela é extremamente comum, e aparece em mais de 75% das mulheres pelo menos uma vez em suas vidas.

Mas engana-se quem acredita que a candidíase é uma doença somente ligada ao sexo feminino. Ela também pode aparecer nos homens, e em vários outros lugares do corpo, além da região vaginal, tipo mais comum da doença.

Se você quer saber mais sobre essa infecção e aprender qual a sua cura, continue lendo para ter todas essas informações.

O que é candidíase?

doença na pele

Como dissemos a candidíase é uma infecção que pode aparecer tanto nos homens quanto nas mulheres, sendo mais comum no grupo feminino e na região vaginal.

Ela é causa pelo crescimento acelerado de um fungo que normalmente já vive em nosso intestino, mas sobre diferentes causas sai do controle, conhecido como Cândida.

A reprodução exagerada desse fungo que causa a candidíase costuma sempre acontecer quando nosso corpo está muito fraco, coma imunidade baixa, dando espaço para descontrole de organismo interno.

Quais as causas da candidíase?

mulher com a barriga vermelha

A imunidade baixa é a principal delas, mas existem outras ações que podem facilitar a proliferação desse fungo Cândida, gerando então a infecção. São elas:

  • Uso de roupas muito apertadas e molhadas com frequência;
  • Doenças que afetam o sistema imunológico (HPV, HIV, Lúpus);
  • Uso de absorventes internos;
  • Uso frequente de corticoides, antibióticos e anticoncepcionais;
  • Gravidez;
  • Diabetes;
  • Relações sexuais sem preservativo.

É importante lembrar que a candidíase, muito associada ao sexo sem proteção, não é considerada uma DST, mas que apresenta seu maior pico na fase de início da vida sexual dos adolescentes.

Ela tem cura? Como é feito o tratamento?

duas mulheres

Sim, apesar de ser uma infecção fungíca, a candidíase é muito comum e possui facilidade em sua cura, porém é importante lembrar que se ela não for tratada de forma correta, pode virar uma infecção muito mais forte e persistente dentro do organismo.

Assim, caso ela se torne recorrente pode acontecer em intervalos pequenos de tempo, causando desconforto para as pessoas diversas vezes por ano. Existem também casos onde a doença evolui e atinge órgãos vitais gerando diversas complicações.

Por isso, em qualquer caso de anormalidade e presença dos sintomas, é preciso conversar com um médico ou especialista, para que o tratamento possa ser feito de maneira adequada.

Na maioria das vezes os tratamentos utilizados para administrar das infecções por Cândida variam substancialmente e baseiam-se na localização anatômica da infecção, na doença subjacente e no estado imunológico dos pacientes, nos fatores de risco dos pacientes para infecção, às espécies específicas de Candida responsáveis ​​pela infecção e, em alguns casos, a susceptibilidade das espécies de Cândida a medicamentos antifúngicos específicos.

O fluconazol ainda é considerado um agente de primeira linha em pacientes não-neutro pênicos com candidemia ou suspeita de candidíase invasiva. Assim como suas versões orais e em pomadas, que deveram ser administradas em períodos de 7 a 10 dias.

Quais os sintomas da candidíase?

mulher com dor

Essa infecção pode atacar diversas partes do corpo, por isso é preciso ficar atento aos sintomas, que de forma generalizada são:

  • Ardência ao ter relações sexuais ou urinar;
  • Corrimento vaginal branco;
  • Coceira exagerada;
  • Vermelhidão;
  • Inflamação;
  • Líquidos esbranquiçados;
  • Descamação;
  • Erupções;

Como prevenir a candidíase?

Para quem já teve a doença e não quer mais sentir esse desconforto, existem algumas ações que podem ser feitas juntamente com o tratamento para que a proliferação não volte mais acontecer.

Assim é sempre indicado que:

  • Evite ter relações sexuais durante o tratamento ou sem preservativo;
  • Evite fazer uso de absorventes íntimos, escolhendo opções melhores como o coletor menstrual;
  • Não use nenhum produto na região genital que possa desequilibrar a flora;
  • Evite duchas vaginais;
  • Não use roupas muito apertadas ou molhadas;
  • Dormir sem roupas íntimas se possível;
  • Optar por peças íntimas de algodão que ajudam a região respirar melhor.

Existem ainda alguns remédios caseiros para a candidíase bastante divulgados na internet, como banhos de acento com vinagre e leite fervido, porém é importante conhecer a evolução da doença, já que se ela for bacteriana, o leite só irá piorar a incidência de organismos na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *