Candidíase: saiba tudo sobre essa doença que afeta grande parte das mulheres

mulher com a mão na barriga

Candidíase, a qual é uma doença que afeta grande parte delas, ocasionando em uma coceira interminável, inchaço, corrimento e até mesmo fissuras na parede vaginal.

Segundo alguns médicos, os sintomas citados acima são normalmente um dos mais irritantes da candidíase vaginal, podendo até mesmo aparecer mais de uma vez por ano quando não tratada corretamente ou quando a mulher não se previne.

Além disso, muito se fala que a candidíase é uma DST, porém é importante salientar que diferente do que a maioria das pessoas pensam, a candidíase não é considerada uma DST (Doença Sexualmente Transmissível), pois ela surge a partir de fungos que já se encontram no organismo.

Saiba mais tudo sobre a candidíase, a doença que afeta a maioria das mulheres

Para que as mulheres entendam melhor sobre a candidíase é importante que elas saibam que todas elas possuem microrganismos, mas que muitos deles muitas vezes não necessariamente se manifestam, pois é preciso que haja um ambiente mais favorável para que a candidíase ocorra.

Assim, como a vagina é uma região do corpo bem mais úmida e quente, a região acaba facilitando que tais microrganismos sejam desenvolvidos e proliferem, causando a doença.

Saiba tudo sobre as causas da candidíase

celulas

  • Existem diversas formas de causas da candidíase;
  • Normalmente, a candidíase pode ocorrer durante um momento de lazer da mulher, ou seja, quando ela realiza atividades em locais mais úmidos, os quais são:
  • Piscinas;
  • Banheiras;
  • Saunas;
  • Roupas usadas para realização de exercícios físicos, entre outros.

Conheça os tipos de candidíase mais comuns

Além da candidíase vaginal, a qual é a mais conhecidas pelas pessoas, ainda existem outros tipos, os quais são:

  • A candidíase vaginal é uma das infecções mais comuns causada pelo fungo e que apresenta sintomas como irritação da vagina e da vulva, vermelhidão, coceira e secreção vaginal esbranquiçada.
  • Além disso, ainda existe a candidíase oral, a qual é normalmente mais frequente em crianças, e até mesmo em bebês, sendo conhecido como sapinhos.

Em relação aos sintomas da candidíase oral, de uma maneira geral, podem surgir algumas placas esbranquiçadas na garganta, boca ou língua, além de muita ardência na boca, dores e dificuldades para engolir os alimentos.

Saiba como é realizado o diagnóstico da candidíase

calcinhas no varal

Em relação ao diagnóstico da candidíase é necessário que a mulher procure por um médico, especialmente um ginecologista ou um clínico geral.

O médico irá correlacionar as informações fornecidas pela mulher, irá provavelmente realizar um exame físico.

Além disso, outros tipos de exames podem ajudar a identificar o diagnóstico da candidíase.

Os exames de cultura que são realizados em laboratório e também a inspeção por lâmina de microscopia.

Sobre o tratamento da candidíase

Em relação ao tratamento da candidíase, ele é geralmente baseado no uso de antifúngicos, os quais podem ser prescritos em forma de comprimidos e também em substâncias de uso no local da região da doença, o que acaba completando o tratamento via oral e aliviando um pouco os sintomas que são muito desagradáveis.

Além disso, o tratamento oral pode ser realizado em uma única dose ou também em doses fracionadas por algumas semanas. Já o tratamento com pomadas ou até mesmo de óvulos vaginais, eles também podem ser realizados e normalmente variam de 1 a 10 dias conforme a substância.

Como se prevenir e evitar a candidíase

Em relação a prevenção da candidíase, é extremamente importante manter o sistema imunológico em condições que evitem a infecção, e com isso existem algumas recomendações:

  • Ter uma boa alimentação diariamente e praticar atividades físicas;
  • Controlar os níveis glicêmicos, especialmente em casos de pacientes com diabetes;
  • Evitar o uso de remédios antibióticas ou os hormônios esteroides;
  • Realizar a higienização correta das roupas intimas e utilizar preservativos durante as relações sexuais.
  • Ter sempre hábitos de higiene e também do vestuário para evitar o aparecimento da candidíase;
  • Após urinar é essencial enxugar corretamente e delicadamente;
  • Uma dica é evitar o uso de calcinhas que sejam de tecido com fibra sintética ou outro material que não garante uma boa ventilação;
  • Sempre trocar imediatamente a roupa após ir à piscina ou praia;
  • Não é recomendável deixar as calcinhas secando no banheiro;
  • Nunca fique por bastante tempo com a roupa em que realizou atividades físicas;
  • E por fim, sempre mantenha a região genital limpa e seca.

Portanto, saber tudo sobre a candidíase pode ser algo extremamente importante para que as mulheres conheçam as causas, prevenções e tratamento, e principalmente não sofram com os sintomas desagradáveis que a doença pode causar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *